Antes de começarmos a falar sobre assuntos técnicos, vamos usar este post para falar sobre você e seu relacionamento com o JavaScript.

Se você, como eu, começou a desenvolver páginas em HTML, há muito tempo atrás, escrevendo documentos HTML estáticos. E foi através dele que você se esbarrou pela primeira vez numa coisa engraçada chamada JavaScript, mas você só o usou de maneira muito simples, adicionando alguma interatividade nas suas páginas da web.

E de repente as páginas com conteúdo estático começaram a ficar defasadas, então você começou a buscar como funcionava as coisas com um servidor montando as páginas da web por você, você buscava saber como construir web sites complexos, então você aprendeu uma linguagem de programação como PHP, Ruby, Java e começou a escrever o código de backend (que rodava no servidor).

Entretanto nessa caminhada você provavelmente passou os olhos no JavaScript e viu com ele a introdução ao jQuery, Prototype e similares, coisas mais avançadas na terra do JavaScript, e então você começa a perceber que essa linguagem é mais do que um simples window.open().

De qualquer forma, isso tudo pertencia as coisas do frontend, e embora tenha sido bom ter o jQuery ao seu dispor sempre que você quisesse temperar sua página da web, no final do dia você era, no melhor dos casos, um usuário JavaScript, mas não um desenvolvedor JavaScript.

E então veio o Node.js. JavaScript no lado do servidor, super excitante não é mesmo?

Você decidiu que estava na hora de aprender o verdadeiro potencial do bom e velho JavaScript. Mas espere, escrever aplicações em Node.js é uma coisa e entender porque elas precisam ser escritas da maneira como são escritas significa entender JavaScript. E dessa vez entender de verdade.

Aqui esta o problema: Por causa do JavaScript de fato viver em dois, talvez três vidas (o pequeno e engraçãdo DHTML ajudou em meados da década de 90, o mais sério produto de frontend parecido com jQuery e semelhantes, e agora do lado do servidor), não é fácil achar informação que ajude você a aprender JavaScript da maneira “correta”, em contra partida escrever aplicações Node.js de certo modo ajuda você a sentir-se não somente usando o JavaScript, mas desenvolvendo em JavaScript.

Há poraí, é claro, excelentes documentações, a maioria deles em Inglês. Mas apenas documentações, algumas vezes, não é o bastante. Algumas pessoas se sentem mais confortáveis quando encontram tutoriais completos, bem explicativos, abordando desde assuntos para iniciantes até soluções sofisticadas, e, além disso, a maioria dos desenvolvedores brasileiros conseguem absorver melhor a informação aprendendo com documentação em português. Pensando nisto este blog comunitário foi criado, o objetivo dele é permitir uma ajuda mútua entre os desenvolvedores da comunidade brasileira de desenvolvedores Node.